Fisioterapia na entorse do tornozelo

Fisioterapia na entorse do tornozelo

A entorse do tornozelo trata-se do estiramento ou rutura dos tecidos moles (ligamentos, tendões, cápsula articular) do tornozelo. A maior parte das entorses ocorre por inversão, isto é, o pé roda para dentro e são lesadas as estruturas laterais do tornozelo.

As entorses podem ser classificadas em 3 graus: no grau I ocorre o estiramento ligamentar, no grau II ocorre uma rutura parcial do ligamento e no grau III há uma rutura total.

Os principais fatores de risco são: prática de desporto que envolva mudanças de direção, saltos e corridas (ex.: atletismo, futebol, ballet, basquetebol, voleibol); alterações do apoio do pé no solo; antecedentes de entorse; laxidez ligamentar; dismetria dos membros inferiores; índice de massa corporal elevado.

Os sintomas da entorse são: dor, inchaço local, aumento da temperatura local e dificuldade em andar ou manter-se em pé.

O diagnóstico preciso da lesão ligamentar do tornozelo depende da história clinica: mecanismo de trauma, posição do pé, direção do impacto, localização da dor e edema, tipo de impotência causada.

A entorse do tornozelo é uma lesão de elevada incidência, que leva ao afastamento competitivo. O tempo de recuperação varia consoante a idade, a gravidade da lesão e a presença de outras patologias.

Quando o tratamento é inadequado ou insuficiente, a entorse pode evoluir para uma instabilidade crónica do tornozeloe artrose do tornozelo.

A Fisioterapia torna-se peça chave no tratamento e prevenção das entorses do tornozelo. Os seus principais benefícios são:

  • Atuação precoce de forma a ter uma recuperação mais rápida e eficaz;
  • Eliminação da dor e inflamação articular;
  • Correção de alterações posturais;
  • Fortalecimentodos grupos musculares que envolvem o tornozelo;
  • Desenvolvimentodo controlo propriocetivo;
  • Ensino de exercícios preventivos de entorse;
  • Promoçãoda reintegração à prática desportiva e laboral.

Como complemento da Fisioterapia, existem alguns cuidados que pode ter para a prevenção de entorses:

  • Usar sapatilhas adequadas na prática do exercício físico;
  • Fazer um aquecimento adequado antes da prática do exercício físico;
  • Evitar usar sapatos de tacão alto;
  • Ter cuidado ao caminhar/correr em pisos irregulares;
  • Proteger os tornozelos com ligaduras funcionais ou ortóteses estabilizadoras durante a atividade desportiva (em casos de fase inicial de reintegração à atividade desportiva ou em casos de grande instabilidade).

Artigo redigido por Fisioterapeuta Inês Malheiro.